quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Críticas TMJ - Cascão Jovem Especial


A edição em cores do Cascão Jovem já foi lançada! Assim, hoje(19) trago mais um "Críticas TMJ"! :D Confiram abaixo, a crítica/resenha feita pelo site(CONTÉM SPOILERS):
O monstro do Limoeiro

Aguardava ansiosamente pela aventura especial do Cascão. Apesar de que já deixei claro que meu personagem preferido é o Cebola, o Cascão é um personagem que possui um lado cômico muito divertido. Então, o que falar desta nova edição especial em cores, em que ele é o protagonista? Primeiramente, devo dizer que gostei bastante.
Resumidamente, a história conta como Cascão encontrou um animalzinho “diferente” e o que ele vai ter de enfrentar para cuidar desse novo amigo. Assim, Cascão cria um vínculo de amizade com esse animal, e não quer se separar dele. Dito isso, acho que tem alguns pontos que quero citar e comentar sobre essa edição.


Tanto a capa quanto a 4ª capa me agradaram muito! A arte que fizeram nelas duas ficou incrível! Muito boa a ideia de colocar o Cascão debaixo d’água. Isso já nos mostrava que nessa história, nosso personagem ia perder seu medo! Não foi tanto assim, mas valeu.
Contar a vida marinha de antigamente e como tudo mudou. Gosto muito dessas “voltas na história”. E puxando para outro ponto, o que também me chamou a atenção nesta edição foi a ideia que o Franja teve de fazer um “visor temporal”. Mauricio de Sousa também comenta sobre isso no “Fala Mauricio!” dessa revista. Será que um dia poderemos viajar bem longe no passado, e assistirmos tudo que aconteceu? Descobrirmos coisas inimagináveis dos nossos antepassados? Eu imagino isso também, e seria fascinante. Interessante que o Franja colocou isso no museu que ele trabalha. Sempre me lembro desse museu, porque apareceu na primeira saga da turma!
Agora, centralizando nosso protagonista, acho que ele teve uma aventura digna de uma edição especial. Cheia de humor, aventura e emoção. E só de ler o resumo e as informações da revista, vi que a história tinha semelhanças com o mito do “Monstro do Lago Ness”. Para quem não sabe, esse é um mito da Escócia que diz que no próprio Lago Ness, existe uma criatura misteriosa, que aparenta ter a forma de um dinossauro. Algumas pessoas alegam já ter visto o animal e fotógrafos dizem que já tiraram fotos dele. Mas não existe nenhum relato 100% verídico, que comprove se o “monstro” realmente existe. Quem quiser saber mais da história, cliquem aqui. E também recomendo o filme “Meu Monstro de Estimação”, que se baseia nesse mito e é bem emocionante.


O “camarãozinho” do Cascão, seria o monstro. Engraçado que como o Cascão tem medo de água, ele acha que o animal também tem medo, mas ele é aquático! Felizmente, ele descobre logo.
Mas tem uma coisa que não posso deixar de falar: cadê a Cascuda?! Tudo bem que ela não é a protagonista da edição, mas ela é a namorada do mesmo! Tanto que na edição especial da Magali, o Quin apareceu. Senti falta dela, apesar de que não consigo encaixá-la em algum ponto importante do enredo. De repente, ela aconselharia o Cascão sobre o Adamastor. E que nome ele foi dar para um “bichinho de estimação”! Diferente, né? :)
Pois bem. Também percebi que nessas edições especiais, exceto a do Cebola Jovem, teve parte da história relacionada aos animais. Na da Mônica, falou sobre como os humanos estão poluindo os rios e lagos com as indústrias, e matando os peixes que vivem lá. Na edição da Magali, mostra a violência e os mal-tratos com os gatos. E nessa, do Cascão, pegou um assunto ainda pior: a pesca predatória. Uma prática tão horrenda e absurda com os animais. Um dos motivos de eu gostar da Turma da Mônica é por mostrar e discutir assuntos assim, tão importantes, que acontecem ao nosso redor às vezes sem percebemos.
Não queria falar muito dessa revista. Resumindo, achei que a edição foi excelente. Claro que podia ter mais ação, abordar mais sobre a pesca predatória, mas me agradou bastante. Estou ansioso por mais uma edição colorida no próximo ano, agora a segunda da Mônica. Essas edições dão muito trabalho, com certeza. Felizmente, o resultado final é incrível.

Pedro Henrique
Também quer falar sobre a edição em cores do Cascão Jovem e sobre a resenha/crítica? Então, comente! :D

11 comentários :

Marquinhos disse...

A critica ficou incrivel ... Vc escreveu exatamente o que eu estava sentindo sobre a edição ! Parabens Pedro !

Filho disse...

Legal Pedro, a crítica ficou ótima :)!!!

Caio disse...

Sinceramente?Não foi o que eu esperava...Esperava algo interessante,algo como o Cascão enfrentando o mostro diretamente por algo maior,se sacrificando abertamente,sem proteção,sem medo.Prefiro bem mais quando ele enfrentou seu ID.

Crestomanci Tássio Sam disse...

Tbm tive as mesmas conclusões que vc no geral, Pedro. Quando vc fala "Claro que podia ter mais ação, abordar mais sobre a pesca predatória", eu acho que você tá com o mesmo sentimento que eu: Puxa, acabou muito rápido, devia ser maior!

Uma coisa q eu realmente não percebi foi a falta da Cascuda. Tô impressionado de não ter percebido isto, pois gosto bastante da personagem.

Mas isso tem a ver com a única coisa que me incomodou muito: se eles estavam numa excursão da escola no museu, por que só tinha o pessoal da Turma da Mônica ali? Inclusive com o Jeremias e o Titi que são mais velhos, de outra série. Acho que não ficou verossímil e isso foi prejudicial. Deviam tirar o Titi e o Jeremias e colocar o pessoal da série da Mônica: Maria Melo, Isadora, Luca, Xaveco, Nimbus, Do Contra e inclusive a Cascuda! Não sei bem pq, mas isso me incomodou bastante!

Marry disse...

Concordo com vc, Pedro, em vários pontos. Comprei a minha edição hoje e acabei ler agorinha, e realmente ficou aquela pontinha de "Quero mais".
Achei muito interessante a história, por falar sobre o período cambriano, a pesca predatória, o Cascão enfrentar seu medo de água e, principalmente, mostrar que é um erro introduzir um animal estranho à um habitat diferente. Mas achei que foi tudo muito rápido!

Também senti falta da Cascuda, mas gostei da atenção dada á mãe dos Cascão, nem foi tanta, mas me agradou.

No geral gostei muito da edição, mas achei que, entre os 4 especiais em cores, foi a mais "fraquinha". E também estou ansiosa pelo próximo em cores, deve realmente dar trabalho produzir uma edição dessas!

Verônica Almeida disse...

Adorei sua crítica e realmente achei q a Cascuda poderia aparecer mas quem sabe na próxima.

~~Celly disse...

Incrível como você e a Mallagueta conseguem escrever a minha opinião inteirinha!Também acho o Cascão o personagem mais cômico!Apesar de gostae mais da Mônica,acho ele muito engraçado e adoro as suas histórias.
E também percebi essa semelhança de abordagem sobre maus-tratos aos animais.Pode ser que esse tenha sido o tema que o Mauricio usou para as primeiras revistas(exeto a do Cebola)!
Em resumo,adorei a sua crítica!

Hayane Rafaela disse...

Bem que depois da revista da monica fazer uma para a Denise!

Paulo disse...

De todas as edições especiais, a do Cascão ficou a pior. A história tinha tudo para ser excelente, porém foi apenas boa. Ele é um bom personagem, mas durante quase toda a revista o destaque foi para Mônica, Magali e Cebola que resumidamente não fizeram nada de muito importante além de gritar e ficar em pânico quando começaram a caçar o animal, o único que fez realmente algo para tentar ajudar foi o Cascão. Enfim, gostei da revista, porém ser boa está muito distante de ser excelente como foram as outras revistas especiais.

Marcelo Pedrozo disse...

A crítica ficou ótima... E, será que terá um "Chico Moço Em Cores"? Afinal, ele é um principal da turma, né?

Menina Eva disse...

Eu adorei o especial do cascão. Um ponto a observar é o tédio de todos da turma em relação ao Museu, o que me desagradou um pouco. O único que defende é o Franja, mas podiam reforçar um pouco mais a importância dos museus e da ciencia.

PARABÉNS! VOCÊ ENCONTROU A FIGURINHA 47 COM A MAGALI JOVEM!